Semana Global de Empreendedorismo 2011

Instigado pelo convite da Endeavor Brasil, pelo segundo ano consecutivo o Projeto Instigar une-se ao movimento mundial Semana Global de Empreeendedorismo, que tem como objetivo “desenvolver ações que promovam o empreendedorismo no Brasil, via Semana Global de Empreendedorismo, e que possam mobilizar, informar, inspirar e disseminar o tema para a sociedade.

Confira abaixo as quatro atividades gratuitas que serão realizadas pelo Projeto Instigar e seus parceiros durante o mês de novembro.

Continuar lendo

Influência do Estado Emocional na Vida Profissional

Um heterogêneo grupo de mulheres reuniu-se na noite de 24/março para refletir sobre a Influência do Estado Emocional na Vida Profissional das Mulheres.  Apesar de oriundas de diferentes áreas de atuação (entre as quais: arte educação, publicidade, saúde, administração, educação pré-escolar, memória empresarial, terceiro setor, jurídica, marketing, decoração e finanças), inquietações muito similares relacionadas ao tema foram identificando o grupo.
Esta foi uma das palestras realizadas dentro do Ciclo Mulheres e Poder, organizado pelo Wall Street Institute e parceiros, entre os quais, o Projeto Instigar. Mas muito mais do que uma tradicional palestra, minha proposta foi transformar o evento em um encontro, onde fosse possível realizar trocas efetivas entre as participantes.

A primeira questão que instiguei o grupo a pensar, foi sobre a necessidade de desconstruir o próprio título da palestra. Uma vez que o ser humano é pulsional por natureza, o estado emocional está constantemente presente, e portanto não é possível manter uma compartimentalização saudável entre “vida emocional” e “vida profissional”. O fato é que o nosso estado emocional está constantemente influenciando nossa vida, tanto em âmbito pessoal quanto profissional – isto é indissociável.
O assunto é bastante amplo, então o recorte proposto ao grupo foi analisar os processos psíquicos envolvidos por trás de duas questões importantes e bastante comuns: a ansiedade e a destrutividade, e como estas duas questões se colocam no contexto de trabalho.
Porém, seguramente a segunda parte do encontro foi a mais importante, onde o grupo foi convocado, com base na análise teórica realizada e nas experiências emocionais das participantes, a construir um conhecimento grupal sobre formas mais saudáveis de se lidar com as questões discutidas.
Apesar de não ser possível reproduzir neste curto artigo a experiência vivenciada pelo grupo durante esta atividade, compartilho aqui anotações de algumas expressões chave construídas pelo grupo:
  • Acerte as contas com você mesma / não tente achar as respostas nos outros.
  • Sinta-se humana: reconheça que sentimentos existem e legitime isto.
  • Não se desmereça / Valorize-se.
  • Aceite os seus limites, sem cobranças e culpas.
  • Perceba como o processo é cíclico.
  • Exercite sua resiliência.
  • Lide melhor com a auto-destrutividade, gerenciando-a e transformando-a.
  • Reconheça qual o gatilho que vai disparar as situações de ansiedade, e fique um passo antes.
  • Exercite o auto perdão.
  • Reconheça que o outro existe.
  • Peça perdão ao outro.
  • Transforme os “não ditos” do grupo de trabalho em uma questão coletiva, para ser solucionado pela coletividade.
  • Envolva e comprometa outros atores e parceiros em nome da área, usando caminhos alternativos.
  • Conviva melhor com os “jabutis”, sendo mais política e preservando-se.
Espero que este resumo da construção do grupo instigue você a repensar formas mais saudáveis de lidar com o seu estado emocional na sua vida profissional.
Cuide-se!
Débora Andrade
Psicanalista

Destaques do workshop sobre Resiliência

 

Na quinta feira da semana passada um interessante grupo participou do workshop “O Executivo e a Resiliência“, resultado da parceria entre o Projeto Instigar e o Wall Street Institute.

Após a problematização em torno de diversos aspectos psíquicos que contribuem para situações que convocam um certo grau de tolerância à frustrações,  os participantes se comprometeram em uma atividade de troca de experiências, e de construção de um conhecimento grupal para propiciar possibilidades de transformação.

Eis aqui uma pequena lista com algumas expressões e palavras chaves resultantes da discussão do grupo:

  • Priorização de tarefas segundo critérios definidos e acordados com os interlocutores
  • De 3, escolha 2: qualidade, preço ou rapidez
  • Saia da rotina na mesma tarefa
  • Novos caminhos
  • Diversidade
  • Trabalho em equipe
  • Busca de conhecimento para buscar o inédito.

Leia mais a respeito nos artigos:

Você é empreendedor da sua própria vida?

Como anda a sua “ RESILIÊNCIA psíquica” ?

Se tiver interesse em realizar este workshop para os colaboradores da sua empresa, ou para um grupo de amigos, entre em contato.

O Executivo e a Resiliência

Durante os eventos realizados na Semana Global de Empreendedorismo do ano passado, um dos assuntos que mais gerou questionamentos e interesse por parte dos participantes foi sobre a Resiliência, ou, em outras palavras, sobre a capacidade de tolerância a frustrações. Em função disto, tomamos a decisão de realizar uma palestra/oficina focada neste assunto.

Resiliência é um termo da física que significa: “Propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão causadora da deformação elástica.”

Se emprestarmos este termo para o mundo psíquico dos executivos de empresas: Qual é a sua tolerância à frustrações? Qual é o seu tempo limite para reagir à frustrações? E exatamente como você reage? Qual é a sua capacidade de recuperação?

O objetivo deste evento é analisar e discutir sobre os mecanismos psíquicos envolvidos nestas questões, focadas ao ambiente de negócios.

Palestra conduzida pela psicanalista Débora Andrade
Local: Auditório Edifício Paramount – Rua Alexandre Dumas, 1901 – Chácara Santo Antônio – São Paulo
Investimento: Gratuito – Vagas limitadas.

Inscrições pelo site: http://www.projetoinstigar.com.br

Você é empreendedor da sua própria vida?

Todos os anos a Endeavor Brasil convida o mercado a engajar-se em um movimento mundial cujo objetivo é “desenvolver ações que promovam o empreendedorismo no Brasil, via Semana Global de Empreendedorismo, e que possam mobilizar, informar, inspirar e disseminar o tema para a sociedade.
Dentro deste contexto, o Projeto Instigar realizou dois eventos: um deles em português no próprio Projeto Instigar, e outro em inglês em parceria com o Wall Street Institute. Em ambos, a psicanálise foi utilizada como alicerce para discutir a respeito dos diversos aspectos psíquicos envolvidos em empreendedorismo.
Porém, muito mais interessante do que traçar um perfil genérico sobre empreendedores, o objetivo foi instigar os participantes para que se apropriassem dos seus próprios recursos e ferramentais internos para empreenderem não apenas o seu plano de negócio, mas principalmente a sua própria vida. Leia neste artigo alguns aspectos psíquicos envolvidos.

 A primeira reflexão está relacionada à capacidade de entrar em contato com o próprio desejo, fugindo das demandas impostas pelo mercado, grupos familiares e sociais em que está inserido. O mercado inteiro pode ser constantemente pressionado a decolar em aviões super sônicos, mas talvez você deseje decolar em um balão de ar quente, e navegar ao sabor do vento…

A segunda reflexão está relacionada à capacidade de fazer uma importante distinção entre desejos e ilusões, compreendendo até que ponto ambos estão sob a influência de idealizações e mitos. Você realmente deseja “algo”, ou está se iludindo que quando conseguir atingir este “algo”, estará finalmente livre das diversas pressões que está submetido hoje em dia? E, até que ponto, o seu desejo está ancorado em ingênuas idealizações?

Digamos que o seu desejo realmente esteja no sentido contrário do senso comum, e que você deseje decolar em um balão de ar quente. A reflexão seguinte é: qual é a sua capacidade de sustentar o seu desejo? Lembre-se que sempre há custos (emocionais!) envolvidos em sustentar o próprio desejo, usualmente relacionados à importância e ao peso do olhar do outro: como é a sua capacidade de receber críticas, sem se deixar afetar por isto? Os critérios e referências que você usa são internos, externos ou um equilíbrio saudável entre ambos?

Talvez o aspecto psíquico mais essencial relacionado ao empreendedorismo, seja a capacidade de tolerar frustrações – ou, se emprestarmos o termo da física: resiliência: “Propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão causadora duma deformação elástica.” – Sob o ponto de vista psicanalítico, não estamos falando somente sobre como se recuperar de uma frustração, mas sim como efetivamente aprender com esta experiência, transformando a forma de se lidar com novas situações frustrantes que virão no decorrer da vida. É a partir desta capacidade de transformação, que é possível estabelecer um processo de pensamento criativo.

Além destes, estabelecer e sustentar relacionamentos saudáveis, onde o grau de maturidade investido permita construir soluções conjuntas ao lidar com os conflito, respeitando as diferenças entre você e o outro, também faz parte dos aspectos psíquicos relacionados ao tema.

Transformar desejos e sonhos em planos, exige não apenas esforço e trabalho intelectual e financeiro, mas também investimento emocional para lidar de forma saudável com as diferentes adversidades inerentes ao processo de empreender.

Independente se VOCÊ deseja decolar em um avião super sônico ou em um balão de ar quente, lembre-se que navegar é preciso!      

Cuide-se!

Débora Andrade, psicanalista


Leia mais a respeito:   Faça o download da versão em PDF

Crédito: Fotografia de J.B.Gimenez, Limeira, SP – publicada pela National Geographic Brasil

How do you deal with frustration?

Hey there!

As you already know Projeto Instigar has established a partnership with Wall Street Institute, School of English.

Every two months, one of the Projeto Instigar’s workshops is hosted by Wall Street Institute. So you can think about your life, and practice your English at the same time.

I would like to invite you to join us:

What? 1 hour workshop “How do you deal with your frustration?

When? Thursday, August/19th at 19:00

Where? Location: Wall Street Institute School of English at Shopping Nações Unidas
Address: Av. das Nações Unidas 12.901 Loja 146A – Brooklin Novo – São Paulo

How much? Free of charge

Who can join? Everyone! But if you are NOT a WSI student yet, you must sign up for this event by phone 5506-6916 or >> using this link <<

We will be glad if you join us!

Cheers,

Débora Andrade

Psychoanalyst

—-

Read more about it:

Wall Street Institute – School of English: Site / Blog

Projeto Instigar: Site / Facebook / Twitter

Mantenha-se informado sobre as próximas atividades do Projeto Instigar via:

Projeto Instigar @ FaceBook Projeto Instigar @ Twitter Projeto Instigar @ Mail Projeto Instigar @ RSS Feed

.

Sobre Jabulanis e Vuvuzelas

 

Divulgue para seus amigos

 

Não se preocupe! Apesar de, em ano de Copa do Mundo, existirem 180 milhões de técnicos no Brasil, certamente a última coisa que você precisa é a opinião desajeitada sobre estratégias e táticas de jogo de futebol vindas de uma psicanalista que, enquanto torcedora, assiste fervorosamente futebol apenas de 4 em 4 anos.

Meu objetivo neste artigo é emprestar os 2 principais símbolos que marcaram este mundial na África do Sul, para convidar você a refletir sobre alguns aspectos da sua vida.

Comecemos pelas barulhentas Vuvuzelas com seu lado simples e alegre de celebração, proposto até mesmo no próprio significado da palavra em zulu. Mas, também com seu efeito atordoante e monótono, quando entonadas em uníssono durante 90 minutos consecutivos. É como se o torcedor fosse limitado a um único e restrito recurso sonoro para se expressar, tanto quando quer xingar o juiz, como também quando quer comemorar a bola na rede.

Fico pensando que, muitas vezes, este “efeito atordoante das Vuvuzelas” se reproduz no cotidiano quando algumas pessoas ficam limitadas a Continuar lendo